Ceará registra dois casos de violência contra a mulher por hora

Na noite dessa última segunda-feira, dia 13, mais um caso de um artista que teria protagonizado um ato de violência contra a mulher tornou-se público. De janeiro a novembro deste ano, o Ceará registrou 17.194 ocorrências de crimes da Lei Maria da Penha. Focar o debate somente na capacidade do Estado em amparar as vítimas e punir os culpados, contudo, é promover uma discussão pela metade. É preciso mudar radicalmente esta cultura que abriga e protege os agressores, seja pela naturalização da violência de gênero seja pela série de mecanismos sociais de desresponsabilização de quem a comete.

Curso debate papel do homem na violência contra a mulher

A Fundação Demócrito Rocha está lançando o curso “O papel do homem no enfrentamento à violência contra mulher”, gratuito, com 48 horas/aula, na modalidade a distância (EaD). O público-alvo é formado por homens a partir de 16 anos, profissionais da segurança pública, professores e demais profissionais da educação, líderes comunitários, agentes de saúde, gestores públicos, profissionais da saúde e os demais interessados sobre o tema. Leila Paiva, presidente da comissão de Direitos Humanos da OAB-CE e coordenadora de conteúdo do curso, afirma que a expectativa é chamar a atenção do público para um tema que não tem sido debatido como deveria. “Visamos orientar não só o público masculino, mas a sociedade como um todo. A intenção é dialogar tanto com os agressores quanto com homens que possam vir a monitorar a violência contra a mulher no cotidiano”, explica.

BDSM: porque eu prefiro ser a “Puta de Uso do Dono” a ser o “Meu Amor”!

O Blog Escrivaninha abre espaço para um assunto tabu escrito por uma escritora e adepta do BDSM, acrônimo para Bondage/ Disciplina, Dominação/ Submissão e Sadomasoquismo: as relações de poder e dominação entre homens e mulheres na esfera da sexualidade. Violência, sexo e poder. Três forças que movem a sociedade. Trata-se de um tema polêmico que transcende os nossos limites e que perpassa o que há de mais recôndito em nós. Ótima leitura!