A cor dos (nossos) mortos

Quando o Estado omite a informação da raça do indivíduo morto, nega a ele o direito derradeiro a uma identidade pública. Trata-o como um qualquer. Pior: nega aos que ainda estão vivos e são da mesma cor a chance de implementação de uma política efetiva de inclusão, já que não há como discutir política pública, não importa qual o âmbito em questão, desconsiderando a etnia. Pois é ela, a raça/etnia, um traço de identidade que define o destino de muitos indivíduos. Se o é em vida, que o seja em morte.

Em uma semana, dois inspetores da Polícia Civil do Ceará morrem por causa da Covid-19

Os inspetores da Polícia Civil do Ceará, Flávio Antonio Moreira Gomes (aposentado) e Gabriel Torres Júnior foram mortos em decorrência da Covid-19 na semana passada. A informação sobre os óbitos foi compartilhada no perfil do Instagram do Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpol). Na ocasião, o sindicato reforçou os cuidados a serem tomados na prevenção à doença.