A falácia do “paradoxo das armas de fogo” ou “O paradoxo flamenguista das armas”

Vincular armas de fogo à religião tem sido uma estratégia para tornar essa prática mais tolerável. Não se trata de algo original, mas sim uma cópia do que tem sido feito nos Estados Unidos há décadas. Em uma propaganda política, uma candidata aparece com uma pistola na mão e uma imagem de Nossa Senhora de Aparecida na outra. Não é possível afirmar se o armamento está sendo abençoado ou se a santa está sendo feita de refém. O ridículo da situação nos leva a esses questionamentos. Atribuir a queda nos assassinatos ao aumento das armas de fogo em circulação encobre o trabalho de inteligência feito nos últimos anos. Diversas operações vêm sendo realizadas com o objetivo de desarticular lideranças e asfixiar as rotas financeiras de grupos criminosos. Tais medidas são muito mais eficazes para a redução da criminalidade e da violência do que um bando de homens brancos e ricos portando pistolas por aí.

Lançada em maio, nova pistola da Taurus esgota em dois dias

A GX4 é a menor pistola da categoria, mais leve e indicada para o porte velado. A pistola microcompacta da Taurus possui entre os seus diferenciais o comprimento total equivalente ao menor comprimento da categoria, assim como sua altura e largura estão entre as menores do segmento. O mesmo se aplica ao cano, cujo comprimento equivale ao menor da categoria e apesar de curto mantém a precisão.