Da pertença ao esquecimento: os desafios de viver no Poço da Draga

Na última sexta-feira, dia 4, a Prefeitura de Fortaleza demoliu barracas dos comerciantes que trabalhavam no Poço da Draga. A ação foi realizada pela Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), com apoio da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) e da Polícia Militar do Ceará (PMCE). Cássia Vasconcelos avalia o ocorrido como um ato violento, agressivo, desrespeitoso e desumano. “Eu nunca pensei na minha vida que iria viver para ver aquela cena. De terror. Imagine você ir dormir e acordar com um trator na sua porta derrubando o seu sonho. Foi isso que aconteceu.”