Entidades protestam contra eleição para Ouvidoria Geral da Defensoria Pública; seis candidaturas femininas foram indeferidas

A eleição da Ouvidoria Geral Externa da Defensoria Pública Geral do Ceará, que ocorreu no último dia 28, tem gerado protesto por parte dos movimentos sociais. O motivo é o indeferimento de seis candidaturas femininas. Apenas uma candidatura foi deferida, a do advogado Francisco Allyson da Silva Frota. Como forma de protesto, a adesão ao pleito foi baixa: somente nove das 37 entidades com direito a voto participaram do processo eleitoral. Vinte e três instituições se manifestaram por meio de uma nota, na qual justificavam o não comparecimento dos movimentos sociais à votação e, além disso, declaravam voto nulo coletivo.